Em Filha Sete Marli Soares conta de uma infância negligenciada, de uma família desestruturada e do sofrimento e da luta de uma menina e mulher contra crises sucessivas de depressão.

 

Apesar da temática sombria, a narradora é uma observadora distante que fala sobre dores profundas com o mesmo ritmo e a mesma naturalidade com que fala de conquistas e da maternidade. Essa é sua história de vida, resgatada, reelaborada e reestruturada no início da pandemia do COVID-19. Como se a restrição social a empurrasse o olhar para si, como se a doença do mundo a incentivasse a buscar sua cura interna.


As ilustrações, todas em variações de cinza, foram feitas com colagens, monotipias e pinturas com nanquim, por Keila Knobel, sobrinha da autora e, até certo ponto, testemunha da história.

 

O projeto gráfico, complementa a narrativa, trazendo papéis mais porosos e, na lombada, a exposição das "entranhas" da encadernação.

 

Para fechar o livro, um posfácio de Tania Vichi, psiquiatra (Unicamp), psicanalista (Escola Brasileira de Psicanálise), doutora em Linguística (Unicamp) e membro do Centro de Pesquisa Outrarte (IEL-Unicamp).

Texto: Marli Soares

Imagens: Keila Knobel

Tamanho: 12,5 x 19 cm

Impresso em papel pólen bold

Lombada quadrada com costura aparente

isbn: 978-65-00-13206-9

Preço: R$52